Select Menu



por Alessandro Trovato

» » » » Artigo: Porque não aproveitar o aprendizado disponível?
«
Proxima
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

Porque não aproveitar o aprendizado disponível? 

Olá meu amigo! 

Você que está lendo este artigo com certeza me conhece ou teve sua curiosidade aguçada pelo título. 

Neste texto vou explicar algo que aconteceu aqui no Brasil e que indiretamente prejudicou e está prejudicando pessoas que desejam fazer cursos gratuitos de qualidade e com certificado comprovando sua participação e estudo. 

O que exatamente aconteceu? 

Em meados de 2014 a Udemy (um grande portal internacional de distribuição de cursos) entrou em contato comigo para ser um dos produtores de conteúdo aqui no Brasil. Eles estavam trazendo um modelo de negócios para cá e precisavam de produtores locais. Fiquei muito feliz com o convite e decidi produzir dois cursos: Informática Básica e Word 2013. Ambos completos e com a mesma qualidade que ministro nos treinamentos presenciais. Ainda tinha nos planos a reformulação completa das aulas do Excel e outros aplicativos, mas no formato monetizado. 

Assim que os dois primeiros cursos gratuitos foram publicados um grande número de alunos começou a frequentá-los e concluí-los, recebendo no final um certificado de conclusão. As estatísticas de envolvimento e o feedback sobre os treinamentos estavam ótimos! 

Em agosto de 2016 a Udemy suspendeu a emissão de certificados de conclusão para cursos gratuitos que estavam disponíveis no portal APENAS para o Brasil. Isso mesmo, em todos os países que eles tem cursos sendo produzidos, APENAS no Brasil a emissão dos certificados foram suspensos para os cursos gratuitos. 

Essa decisão pegou todos nós produtores de conteúdo de surpresa e causou uma avalanche de mensagens em minha caixa postal com reclamações e pedidos de emissão de certificados particular. Mas, qual foi o motivo para isso ocorrer? Milhares de pessoas estavam se inscrevendo no treinamento (não só nos meus) mas, ao invés de aproveitar o curso, os alunos estavam simplesmente pulando as aulas para chegar no final e ter a liberação do certificado de participação! 

Esse abuso a meu ver, desacredita os cursos EAD disponíveis no mercado pois a empresa ou entidade que está recebendo o certificado não tem a garantia e a certeza que o aluno realmente "fez" o treinamento. Eu fiz minha graduação em EAD, tenho mais de 80 certificados de cursos dessa modalidade (muitos pagos), e sou um fervoroso defensor dessa forma de ensino. 

Para minha surpresa resolvi verificar também em outros portais (neste caso no portal Curseduca) onde publicava cursos gratuitos com certificado. Percebi que o mesmo acontecia. O aluno inscrito no treinamento, após dez ou quinze minutos já tinha concluído 100% do treinamento (que tem mais de trinta e cinco aulas e pelo menos 10 horas de vídeo)! 

Consequência disso: tive que converter os cursos de gratuitos para pagos (por um preço acessível) para que, aos realmente interessados que continuassem ter comprovação de conclusão do treinamento. É claro que há outros portais que fornecem certificados para cursos gratuitos ainda, cito a Microsoft Virtual Academy, a Fundação Bradesco entre outras. 

Porque elas ainda o fazem? 

Pois toda a estrutura de compartilhamento dos cursos é bancada com recursos próprios e de alguma forma essas empresas devem se beneficiar desse público que acessa os cursos. Seja na isenção de impostos ou em projetos sociais tocadas pelas empresas. Agora imagine nós, os pequenos produtores de conteúdo que temos que pagar a hospedagem dos vídeos, a divulgação feita com marketing, pagamos domínio e hospedagem dos sites! 

Além de recolher altas taxas de impostos sobre as vendas realizadas. Como fazer para continuar ajudando? Buscar um patrocínio resolve? Fechar os olhos a esses abusos e fingir que não existe apenas para "contar" alunos inscritos? Sinceramente não me sinto a vontade com esse último argumento. 

Há ambientes de estudo online que permitem controlar o que o aluno está fazendo, como está fazendo e com possibilidade de aplicar testes e verificar seu nível de aprendizado. Esses ambientes são conhecidos como LMS (Learning Management System ou Sistema de Gestão de Aprendizagem). 

Um ambiente bem conhecido é o Moodle (que é free) mas tem custos de configuração, implantação e volume de tráfego percorrido no ambiente. Estou avaliando a possibilidade de ter meu próprio portal LMS mas, sem um bom plano de negócios, não há condições de manter toda essa estrutura! 

Acho que esse texto tem mais por objetivo ser um desabafo, pois afinal, o jeitinho brasileiro é algo que é difícil de acabar. Enquanto isso procuro não desanimar e continuo pensando em formas de transmitir conhecimento e que ele seja acessível a todos! 

Vida longa ao Youtube! 

Abraços, bons estudos e sucesso!


Autor Alessandro Trovato

Esta é uma breve descrição no bloco de autor sobre o autor. Você edita-lo, no html
«
Proxima
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

2 comentários

  1. De fato os pseudoestudantes acabam com as oportunidades para aqueles que realmente procuram um conteúdo de qualidade em EAD. Sucesso Alessandro, acompanho o seu trabalho e vejo a qualidade dele.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigado Anderson pela mensagem e por acompanhar os trabalhos! Fico muito feliz que esteja gostando das atividades! Abraços, bons estudos e sucesso!

      Excluir